Duarte Vale repete presença nas meias-finais de um torneio do Circuito Sénior FPT

Beatriz Ruivo/FPT

FIGUEIRA DA FOZ — Primeiro em Lisboa, depois na Figueira da Foz. Duarte Vale voltou a garantir a presença nas meias-finais de um torneio do Circuito Sénior FPT, desta vez ainda durante o encontro e independentemente do resultado final, que acabou por ser favorável a Tiago Cação.

À entrada para o encontro, o jogador de Cascais sabia que podia seguir em frente ainda antes de se ouvir “Game, Set and Match” e foi isso mesmo que aconteceu: assim que fez o 6-7(4), 2-1, o tenista da University of Florida (que representa o Clube de Campo Quinta da Moura) garantiu a diferença de jogos suficiente para ter vantagem no confronto direto com os restantes jogadores do Grupo 4.

Uma semana depois de ter derrotado Cação para atingir as meias-finais no Lisboa Racket Centre, Vale não conseguiu apresentar a mesma intensidade de jogo e não lidou bem com as circunstâncias nos instantes iniciais, o que ajudou o adversário a criar rapidamente uma vantagem de 5-0.

Após o encontro, o tenista de 21 anos reconheceu que ter conhecimento das contas o atrapalhou: “Gastei muita energia a tentar que os meus pensamentos fossem para o lado das contas, mas a situação era igual para os dois, portanto não é desculpa nenhuma”.

“Odeio perder, independentemente de já ter ou não passado à fase seguinte. Só estou contente por ter a oportunidade de voltar a jogar amanhã em vez de ter de esperar uma semana pelo próximo torneio. Odeio perder e não perdi nos meus termos: fui muito passivo, por isso espero conseguir corrigir esses erros amanhã e voltar bastante mais forte”, revelou depois do encontro, em que apesar da derrota ainda conseguiu nivelar o andamento do marcador e criar mais dificuldades a Cação.

Com a segunda presença nas meias-finais de torneios do Circuito Sénior FPT garantida, Duarte Vale vai encontrar Luís Faria, que viveu uma situação semelhante, mas conseguiu desenvencilhar-se de Paulo Fernandes para fechar a fase de grupos com dois triunfos em dois encontros.

Última atualização às 21h17.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."