Prata, Coelho e Araújo (outra vez) entre os primeiros vencedores em Lisboa

Beatriz Ruivo/FPT

LISBOA — Menos de um dia depois de terem sido consagrados os primeiros campeões do Circuito Sénior FPT, a segunda etapa arrancou a todo o gás no Lisboa Racket Centre com os primeiros encontros do “qualifying” masculino.

Martim Leote Prata, que no regresso à competição chegou à final do Open de Oeiras, respondeu de forma autoritária ao convite que lhe foi entregue e derrotou Afonso Portugal por 6-3 e 6-1 para chegar rapidamente à segunda de três rondas da fase de qualificação.

De regresso a Portugal depois da pandemia interromper o circuito universitário norte-americano (estuda e treina na Universidade do Tennessee), o jovem de 19 anos somou uma das vitórias mais rápidas da jornada, tal como Hugo Maia (6-2 e 6-1 a Pedro Libório, já com os holofotes ligados), Fábio Coelho (6-1 e 6-1 contra Valentin de Carvalho) e Henrique Rocha, que derrotou Gustavo Pelixo com 6-1 e 6-2.

Quem também venceu na jornada desta segunda-feira foi Pedro Araújo. De volta a Lisboa depois de uma semana inesquecível que o viu ser “repescado” e chegar à final da primeira etapa, na Vale do Lobo Tennis Academy, o jogador da Escola de Ténis Jaime Caldeira não acusou o cansaço e desenvencilhou-se de forma autoritária do atual campeão nacional de juniores, Manuel Gonçalves: 6-3 e 6-2 foram os parciais daquele que era um dos duelos mais aguardados da jornada.

Ao longo de todo o dia apenas dois encontros foram levados ao “set” decisivo — ambos no Court 1 do Lisboa Racket Centre. Primeiro, Francisco Cabral deu a volta a Diogo Alves (4-6, 6-3 e 6-3) e logo a seguir Miguel Gomes superou uma equilibrada batalha com André Rodeia, que só ficou concluída no “tie-break”: 6-3, 4-6 e 7-6(7).

Na terça-feira conclui-se o “qualifying” masculino (de manhã joga-se a segunda ronda, à tarde a terceira) e dá-se início à fase de qualificação feminina, com quatro dos oito encontros da eliminatória inaugural.

Os quadros principais arrancam na quarta-feira, mas os cabeças de série (João Sousa, Frederico Silva, Gastão Elias e Tiago Cação, no quadro masculino, e Francisca Jorge, Inês Murta, Maria Inês Fonte e Ana Filipa Santos, no feminino) só jogam na quinta-feira.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."