Gonçalo Nicau e a semana de Francisca Jorge em Vale do Lobo: “Foi sempre a crescer”

Oito encontros, oito vitórias, dois títulos. O regresso de Francisca Jorge aos courts no pós-confinamento não podia estar a correr melhor e este domingo a número um nacional sagrou-se campeã do primeiro torneio do novo Circuito Sénior FPT, uma campanha que deixou satisfeito o técnico que a acompanhou ao longo de toda a semana na Vale do Lobo Tennis Academy.

Gonçalo Nicau, um dos treinadores que compõem a equipa técnica do Centro de Alto Rendimento da Federação Portuguesa de Ténis, analisou a semana de Francisca Jorge: “Foi sempre a crescer. À medida que os desafios se tornam maiores ela cresce e isso tem muito a ver com a maneira de ser dela. Já vinha assim da semana passada, em que competiu no Open de Oeiras e também subiu de nível de encontro para encontro até à final, que jogou contra uma companheira de treino, a Maria Inês [Fonte], e na qual jogou a um nível muito bom.”

O treinador e ex-jogador destacou a capacidade que a atleta de Guimarães tem de “acompanhar a exigência dos desafios” e, no caso específico dos que acontecem contra tenistas que conhece bem, “a capacidade taticamente ver o jogo de uma maneira diferente, que para além da técnica e da tática que andamos a trabalhar, a ajuda muito. Ela tem a vantagem de conseguir ver o jogo um bocadinho melhor do que as adversárias e isso faz a diferença.”

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."