Gastão Elias “sem qualquer tipo de pressão” num regresso para a história ao circuito nacional

Beatriz Ruivo/FPT

LOULÉ — Três meses depois da paralisação total dos circuitos internacionais devido à pandemia do novo coronavírus, o Circuito Sénior da Federação Portuguesa de Ténis vai servir de palco aos regressos à competição da grande maioria dos melhores tenistas portugueses da atualidade. Gastão Elias não é exceção — e prepara-se para competir num torneio do calendário nacional pela primeira vez desde 2005.

A viagem ao passado requereu algumas contas aos anos e aos torneios: “O último torneio do calendário nacional que joguei foi o Campeonato Nacional Absoluto de 2005, em Évora, com o Nuno Marques.”

E está certo: então com 14 anos, Gastão Elias formou dupla com o compatriota, que na altura já tinha 35 anos. Na primeira ronda derrotaram José Ferreira e André Rebocho (6-1 e 6-1), antes de serem travados pelos primeiros cabeças de série João Ferreira e Frederico Marques, o atual treinador de João Sousa. No ano seguinte viajou para os EUA, onde passou a viver e treinar na Academia IMG, de Nick Bollettieri.

Esse foi, aliás, o primeiro e único Campeonato Nacional Absoluto em que Gastão Elias participou — uma situação que pode alterar-se dentro de poucas semanas: “Se estiver bem fisicamente espero jogar estes quatro torneios”, respondeu quando questionado sobre a ida a jogo nas três etapas do Circuito Sénior FPT (Loulé, Lisboa e Figueira da Foz) e no Campeonato Nacional Absoluto que está marcado para a semana de 13 a 19, no Porto.

“É ótimo estar de volta à competição. Sinceramente, ficava feliz por poder jogar um torneio em minha casa, com o meu pai. Estou muito, muito feliz e sendo em Portugal ainda melhor. Poder jogar em casa, em frente à família, é uma maravilha. Temos muito poucas oportunidades de o fazer ao longo da carreira. E estou a 100%, por isso estou curioso para ver como é que vai ser o meu primeiro torneio”, revelou depois de uma sessão de treinos com Pedro Sousa.

Na extremidade oposta ao entusiasmo está a pressão: “Sinceramente estou sem qualquer tipo de pressão. Menos cinco até”, revelou com a boa disposição que o caracteriza. “Não tenho problema nenhum, venha quem vier tenho de estar focado nas minhas coisas e dar continuidade ao trabalho que tenho feito nos últimos tempos. As vitórias não vão ser o mais importante, mas sim ver como é que me estou a sentir dentro de campo fisicamente. Se puder adicionar a isso vitórias, melhor ainda. Mas pressão zero. Estou mesmo muito tranquilo.”

Como quarto cabeça de série, Gastão Elias só se vai estrear no Circuito Sénior FPT na jornada de quinta-feira. O jogador da Lourinhã está no Grupo 4, com João Monteiro, e um jogador por apurar da fase de qualificação.

Total
5
Shares
Total
5
Share