Governador de Nova Iorque confirma realização do US Open nas datas previstas

Já não há dúvidas: o ténis internacional vai mesmo regressar em agosto. A confirmação foi dada esta terça-feira pelo Governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, que no Twitter anunciou que o US Open vai começar a 31 de agosto e terminar a 13 de setembro, sem a presença de fãs nas bancadas de Flushing Meadows.

O anúncio por parte das associações de tenistas profissionais (ATP e WTA) só deverá ser feito na quarta-feira, dia para o qual foi adiada a divulgação do novo calendário para o que resta da temporada de 2020.

É esperado que a época seja retomada ainda na primeira quinzena de agosto, com o torneio de Washington, seguido de Cincinnati, que será excecionalmente transferido para as instalações do US Open, confirmou a USTA (federação norte-americana de ténis).

Desta forma, os responsáveis pelo ténis nos EUA conseguem criar uma “bolha competitiva” que oferecerá aos jogadores maior segurança, visto significar menos viagens, mas será sinónima de uma série de restrições — precisamente o motivo que tem originado mais críticas por parte dos grandes nomes da modalidade: a necessidade dos jogadores ficarem todos na mesma unidade hoteleira, próxima das instalações do torneio, e a obrigatoriedade de se fazerem acompanhar de apenas um jogador.

Ainda não são conhecidas as decisões da ATP e WTA em relação à atribuição de pontos, uma vez que nem todos os tenistas terão oportunidade de participar no torneio — quer por restrições de viagens a partir de certos países, quer porque ao que tudo indica os quadros serão reduzidos para evitar a presença de muitas pessoas no recinto do torneio.

Última atualização às 21h20.

Total
5
Shares
Total
5
Share