Um fim de semana de festa e dores de cabeça para Novak Djokovic

Foram pensados como dias de celebração, mas para lá das fronteiras da Sérvia as festividades do primeiro fim de semana de Adria Tour estão a recolher mais críticas do que sinais de concordância.

Depois de dois meses confinado em Marbella com a mulher, os filhos e os irmãos, Novak Djokovic regressou à Sérvia para organizar um conjunto de exibições distribuídas pela região banhada pelo Mar Adriático e celebrar o levantamento das restrições impostas na sequência da pandemia do novo coronavírus. O primeiro fim de semana foi de festa para os sérvios e algumas lágrimas para o número 1 do mundo, que não escondeu o entusiasmo por voltar a jogar no seu país, mas do resto do planeta surgiram, sobretudo, críticas.

O cenário em Belgrado foi o de um torneio pré-situação pandémica: com muito público nas bancadas, sem o distanciamento social inicialmente anunciado (a organização tinha dito que seria mantido 1 metro de distância entre espetadores) ou máscaras — ao contrário do que já tinha acontecido nos últimos encontros oficiais um pouco por todo o mundo e que até vinha a servir de (re)lançamento da discussão sobre a necessidade de acabar com o manuseamento das toalhas suadas por parte de terceiros.

Dentro do campo, como fora, os jogadores abraçaram-se e cumprimentaram-se regularmente e o único episódio a fazer lembrar a situação atual aconteceu logo no início do fim de semana, quando, na jornada de sexta-feira (dedicada a um encontro de pares que fez regressar Jelena Jankovic), Novak Djokovic pediu aos compatriotas que se levantassem para uma homenagem às vítimas causadas pela covid-19.

Os acontecimentos seguintes chocaram grande parte dos seguidores que acompanhavam o evento para lá das fronteiras da Sérvia e as críticas chegaram à grande estrela da casa, durante a quarentena já tinha estado debaixo de fogo depois de se revelar contra a vacinação e promover um conjunto de conversas em direto com temas polémicos. Em sua defesa, Djokovic afirmou que “aqui na Sérvia temos uma situação e medidas bem diferentes, por isso é muito difícil pensar em standards internacionais. Também nos podem criticar e dizer que isto talvez seja perigoso, mas não nos cabe a nós decidir o que é que é certo ou errado para a saúde. Estamos a fazer o que o governo da Sérvia nos permitiu. É claro que se perderam vidas e é uma situação horrível, quer aqui quer no mundo, mas a vida tem de continuar.”

A fechar um fim de semana de festa, os jogadores foram fotografados e filmados a celebrar noite dentro numa discoteca do centro da cidade, horas antes de ser divulgada a notícia de que o basquetebolista Nikola Jankovic, com quem Novak Djokovic esteve recentemente num jogo de basquetebol e que depois marcou presença na plateia do Adria Tour, testou positivo para o coronavírus.

Total
5
Shares
Total
5
Share