Diretor de Roland Garros aponta a início “entre o final de setembro e o início de outubro”

Guy-Forget

Guy Forget, diretor de Roland Garros, continua otimista em realizar o Grand Slam parisiense na presente temporada e até com a presença de público. Depois da pandemia de Covid-19 ter levado ao (para já) adiamento da prova, que deveria arrancar esta semana, o ex-tenista aponta a um início “entre o final de setembro e o início de outubro”.

Em declarações à rádio Europe 1, Forget afirmou que a organização da prova está a “trabalhar em estreita colaboração com a ATP, a WTA e a ITF para fazer um anúncio global do que será o circuito até ao final do ano”. E, apesar de existirem várias opções em cima da mesa, Roland Garros poderá arrancar na segunda metade do mês de setembro.

“É um pouco prematuro anunciar agora, mas será entre 20 e 27 de setembro”, disse Forget, em relação ao arranque das fases de qualificação. No entanto, o diretor da prova tem uma dor de cabeça de nome US Open pela frente. O torneio nova-iorquino mantém as suas datas – entre 30 de agosto e 13 de setembro – e, por isso, os dois terão de estar em sintonia.

“Existem tantos pontos de interrogação. A cidade de Nova Iorque é ainda mais afetada pelo coronavírus do que a França. Eles também têm grandes problemas de organização e farão um anúncio em meados de junho para dizer como vai funcionar o US Open”, atirou.

No que toca ao seu torneio, e apesar de reconhecer ser “forçado a discutir todas as opções possíveis”, Guy Forget mantém a intenção em abrir as portas para que os fãs possam ver os seus ídolos. “Queremos receber o maior número de pessoas possível. Os fãs querem ver os melhores jogadores do mundo”, disse, reforçando com a ideia de que Roland Garros se vai “adaptar ao que diz o Governo”.

Total
4
Shares
Total
4
Share