Thiem responde a jovem argelina: “Quero escolher quem ajudo em vez de ser forçado a contribuir”

Dominic Thiem não ficou indiferente à carta-aberta que lhe foi enviada pela jovem argelina Ines Ibbou e, em declarações ao L’Équipe, aproveitou para clarificar as declarações que deram origem à polémica dos últimos dias e deixar claro que quer ajudar vários colegas de profissão.

Na conversa com o jornal francês, o número três do mundo lamentou que “ninguém tenha lido toda a entrevista que eu dei e tenham apenas feito grandes títulos, porque se tivessem lido tudo não teria tomado as proporções que tomou.”

E não hesitou em afirmar que quer contribuir: “Eu não disse que são todos pouco profissionais. É óbvio que há muitos jogadores que merecem ser apoiados, que dão o seu melhor. Mas também acho que se começas a jogar ténis e consegues jogar durante a tua infância isso quer dizer que já vens de uma situação relativamente privilegiada. E também acho que há pessoas e organizações que precisam de mais apoio do que os jogadores de ténis.”

“Como disse, há muitos jogadores que merecem ser apoiados e eu quero ajudar. Mas quero ajudar aqueles que acho que merecem em vez de ser forçado a contribuir. Já o faço na Áustria, ajudo alguns jogadores jovens. Nunca quis falar disso publicamente porque não o faço pela minha imagem, mas sim porque eles merecem e quero fazê-lo.”

Ainda ao L’Équipe, Dominic Thiem repetiu que durante os três anos que passou a jogar torneios ITF viu “muitos jogadores que já lá estão há sete ou até dez anos e que não são muito profissionais. É por isso que eu sei que há vários jogadores que não são profissionais como deviam, mas uma vez mais repito que isso não se aplica a todos. É por isso que prefiro escolher quem quero ajudar.”

Total
8
Shares
Total
8
Share