Italianos piscam o olho ao ATP Finals: “Se Londres não puder nós aproveitamos”

Nitto ATP Finals

Apesar da temporada tenística estar num impasse devido ao surto de COVID-19, em Itália continua a haver esperança de que os torneios agendados possam ser jogados mais tarde, ainda em 2020. Para Angelo Binaghi, presidente da Federação Italiana de Ténis, haveria até a possibilidade do país receber o ATP Nitto Finals, caso Londres não consiga assegurar a organização da prova no presente ano.

Em entrevista ao Corriere della Sera, o dirigente transalpino mostrou-se confiante de que o Masters 1000 de Roma possa ser disputado mais tarde, à semelhança do que está previsto acontecer com Roland Garros. “O plano A é jogar em Roma entre setembro e outubro, durante a “nova” temporada de terra batida. Se não puder ser assim, o outro plano é jogar em Cagliari em novembro e em Milão em dezembro. Podíamos dividir os homens e as mulheres em duas cidades, Milão e Turim, cidades que foram muito atingidas pelo vírus. Aceitaríamos jogar tudo à porta fechada”, disse.

Para além disso, Itália tem sob a sua alçada a organização do ATP Next Gen Finals, agendado para novembro, em Milão. Binaghi não só mantém a confiança em realizar essa prova, como ainda se ofereceu para aproveitar uma oportunidade que possa surgir para acolher o Nitto ATP Finals, caso Londres não esteja em condições de receber o torneio. “No caso de Londres não poder organizar o Nitto ATP Finals este ano, nós aproveitaremos a oportunidade”, afirmou.

Na visão de Angelo Binaghi, o ténis deverá poder retomar a atividade na reta final do ano civil, até pelas caraterísticas da modalidade. “Somos o desporto mais seguro do Mundo a nível de saúde, porque o ténis não é um desporto de equipa ou de contacto. Os governantes devem entender-nos. Com bancos muito separados, gel desinfetante a cada troca de lado… o ténis deveria recomeçar o mais cedo possível. Só precisamos de um aviso com uma semana de antecedência”, concluiu.

Total
5
Shares
Total
5
Share