LTA anuncia apoio de 22,6 milhões de euros para o ténis britânico como combate ao coronavírus

A Federação Britânica de Ténis — na língua mãe denominada Lawn Tennis Association (LTA) — vai avançar com um plano de apoio de vários milhões de euros para garantir que o ténis na Grã-Bretanha saia da batalha à pandemia de coronavírus o mais forte e saudável possível.

O anúncio foi feito esta sexta-feira e reuniu rapidamente inúmeros elogios — não é para menos: a LTA planeia disponibilizar um pacote de cerca de 22,6 milhões de euros (20 milhões de libras) para apoiar clubes, jogadores, treinadores e profissionais da arbitragem.

Consciente de que muitos dos protagonistas da modalidade “viram os seus rendimentos serem reduzidos ao mesmo tempo que precisam de continuar a pagar contas e a apoiar as suas famílias”, a Lawn Tennis Association quer “proteger as bases” do desporto e “apoiar os jogadores e treinadores profissionais, incluindo subvenções para que os jogadores que dependem de prize-money limitados possam continuar no desporto.”

O plano divide-se em variadíssimas alíneas, entre as quais o aumento de prize money nos torneios britânicos caso seja possível retomar a competição este ano e apoio aos jogadores entre as 101.ª e 750.ª posições do ranking ATP e WTA que não façam parte do plano de apoios da LTA. Também se destacam o aumento do acompanhamento psicológico e a disponibilização de conteúdo online gratuito pensado para as várias faixas etárias.

O anúncio surgiu cerca de 24 horas depois do All England Club ter anunciado o cancelamento da edição de 2020 de Wimbledon. O mais antigo e histórico torneio do mundo é caso único no circuito ao dispor de um seguro contra várias catástrofes nas quais estão incluídas pandemias, condição que lhe permitirá receber grande parte das verbas que são fundamentais para o desenvolvimento do ténis na Grã-Bretanha — estima-se que a LTA receba anualmente cerca de 45 milhões de euros graças ao torneio de Wimbledon.

Total
6
Shares
Total
6
Share