História pelas piores razões: Wimbledon cancelado pela primeira vez desde a 2.ª Guerra Mundial

O inevitável aconteceu: depois de muita especulação, o All England Lawn Tennis and Croquet Club (AELTC) confirmou, esta quarta-feira, o cancelamento da edição de 2020 do torneio de Wimbledon devido à pandemia do coronavírus. ATP, WTA e ITF também anunciaram o prolongamento da suspensão dos respetivos circuitos até meio de julho. E não, infelizmente não são mentiras de 1 de abril.

De mãos atadas devido à situação global atual, a organização do torneio de ténis mais antigo e histórico do mundo optou pela única decisão segura. Como anunciou no comunicado publicado no website oficial: “Após uma série de deliberações detalhadas, o Comité de Gestão do Torneio considerou que cancelar Wimbledon é a melhor decisão tendo em conta os interesses de saúde pública e que tomar esta decisão neste momento, em vez de a adiar por várias semanas, é importante para todos os envolvidos.”

O cancelamento devido ao Covid-19 é apenas o terceiro da história de Wimbledon, que foi interrompido entre 1915 e 1918 devido à Primeira Guerra Mundial e entre 1940 e 1945 por causa da Segunda Guerra Mundial.

Num dia histórico para o ténis pelas piores razões, valeu a organização: ao contrário do que aconteceu na última vez em que um torneio do Grand Slam anunciou uma decisão, esta quarta-feira as decisões foram tomadas e anunciadas de forma harmoniosa. Pouco depois do AELTC avançar com o comunicado, a ATP e a WTA emitiram um comunicado conjunto a dar conta do prolongamento da suspensão dos respetivos circuitos até, pelo menos, 13 de julho.

Ou seja, a temporada de relva está oficialmente cancelada.

Atualizado às 17h45.

Total
26
Shares
Total
26
Share