Presidente da Tennis Australia afirma que “vai ser difícil o ténis voltar este ano”

“Temos de nos preparar para o pior e esperar pelo melhor”. Quem o diz é Craig Tiley, o presidente da Tennis Australia, que deposita (muito) pouca confiança num regresso dos circuitos internacionais de ténis antes de 2021.

Ao The Age, o responsável máximo pelo ténis australiano disse que “a minha visão pessoal é que vai ser muito difícil o ténis regressar este ano. Baseia-se em viagens pelo mundo e acho que essa vai ser a última coisa a voltar ao normal. Os desportos que se focam nas competições nacionais estarão numa boa posição, enquanto os desportos que têm um foco global enfrentam mais desafios.”

“Amanhã de manhã podemos acordar e haver uma cura milagrosa ou um conjunto de medicamentos que ajudam, ou alguém estar próximo de uma vacina. Mas pelo que vamos lendo não me parece que isso seja provável num futuro imediato”, acrescentou Tiley, que se mostra bem mais otimista em relação ao regresso do ténis dentro das fronteiras de cada país. “O ténis internacional só vai regressar quando se puder viajar pelos vários países outra vez”.

Na mesma entrevista, o presidente da Tennis Australia também contou que a organização está a estudar vários cenários — apesar de continuar a planear o Australian Open para as datas previstas, entre 18 e 31 de janeiro de 2021 — e que o mesmo se passa dentro da ATP e da WTA, sobretudo depois do adiamento inesperado (e unilateral) do torneio de Roland Garros.

Total
4
Shares
Total
4
Share