Cancelar os Jogos Olímpicos está “fora de questão” mas COI estuda adiamento

Quatro semanas. É este o prazo máximo definido pelo Comité Olímpico Internacional (COI) para tomar uma decisão em relação aos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, que têm em risco a realização no período previsto (de 24 de julho e 9 de agosto) devido à pandemia de coronavírus. Cancelá-los está “fora de questão” mas adiá-los é uma das hipóteses que vão ser estudadas.

Num comunicado emitido este domingo, o COI deixou a garantia de que ao longo do próximo mês vai analisar, junto de todas as entidades responsáveis, as várias possibilidades em torno da competição marcada para a capital japonesa. Certo é, apenas, que os Jogos Olímpicos de Tóquio vão acontecer — ou no período previsto ou noutro que entretanto seja decidido.

O torneio olímpico de ténis está marcado para a semana de 25 de julho e 2 de agosto e constitui uma das quatro paragens de um verão que se espera “de loucos” se realmente for para a frente, uma vez que em cerca de três meses ficariam condensados quatro dos maiores eventos do calendário: Wimbledon (29 de junho a 12 de julho), Jogos Olímpicos, US Open (31 de agosto a 13 de setembro) e Roland Garros (20 de setembro a 4 de outubro).

Última atualização às 18h54.

Total
8
Shares
Total
8
Share