Pouille antecipou-se à quarentena e alugou uma casa com um court de ténis na Riviera Francesa

Se no court a velocidade se pode revelar uma das maiores armas, fora dele também há momentos em que assim é e Lucas Pouille que o diga: ciente da situação que o mundo e o seu país enfrentam por causa do coronavírus, o tenista francês foi rápido a reagir e alugou uma casa com um court de ténis na Riviera Francesa antes da quarentena ser declarada.

“Senti que tinha de agir depressa e disse a mim próprio que se tinha de ficar em quarentena tinha de ser nas melhores condições possíveis. Por isso antes do Presidente anunciar a quarentena procurei uma casa [com um court de ténis] e aqui estamos desde terça-feira”, contou o ex-número 10 do ranking (atualmente ocupa o 58.º lugar) à rádio France Info.

O plano de Lucas Pouille incluiu a mulher e vários amigos, entre os quais o também jogador Grégoire Barrère, 95.º do mundo. “Quando o Lucas me fez a proposta senti que era a solução ideal para continuarmos a treinar. Não fazemos jogos ou sets de treino mas sim exercícios para continuarmos em forma e evitarmos lesões quando tivermos de recomeçar — e também para não termos peso a perder. Sabemos que somos privilegiados, nem todos os atletas de topo tiveram esta possibilidade.”

Apesar dos dias continuarem a ser “um pouco longos”, Pouille e Barrère revelaram que têm aproveitado o tempo para “fazer as coisas a que não estamos habituados por causa da nossa vida: falamos muito, rimos, jogamos jogos de tabuleiro e às cartas, vemos filmes, séries e jogamos Playstation. Tratamos de todo o trabalho administrativo e também das tarefas da casa — estamos a dar o nosso melhor para passar o tempo.”

Sobre os treinos, Lucas Pouille especificou que incluem sobretudo “séries com bola, foco nas sensações e na parte física. O objetivo é não perdermos as sensações todas e estarmos prontos para quando regressarmos aos treinos intensivos porque esta quarentena pode ser longa.”

Total
2
Shares
Total
2
Share