João Zilhão: “Nesta altura, seria mais sensato adiar” o Millennium Estoril Open até ser seguro

Américo Simas/Millennium Estoril Open

João Zilhão, o diretor do Millennium Estoril Open, considera que o mais sensato a fazer devido à pandemia do novo coronavírus é adiar a quinta edição do torneio português para que este se realize em total segurança e conforto para todos os envolvidos.

Em declarações à Lusa, o responsável pelo maior torneio de ténis organizado no nosso país contou que na segunda-feira teve “uma conference call com a ATP para informar da nova realidade do coronavírus em Portugal. Fiz um update, dando conta de que a situação tinha mudado drasticamente, que Portugal está de quarentena, tem as fronteiras fechadas e amanhã [quarta-feira] provavelmente vão haver medidas mais drásticas.”

Atendendo à situação atual, João Zilhão afirmou que “nós, os nossos sponsors e parceiros não estamos confortáveis com um evento que não seja feito com total segurança. Não faz sentido fazer o torneio com medo, sem confiança e segurança” e, por isso, reconheceu que “nesta altura, seria mais sensato adiar” a realização do Millennium Estoril Open.

“O vírus está a propagar-se muito rapidamente, ao ponto de o Euro em futebol ter sido adiado, bem como outros eventos. A segurança e a saúde são o mais importante para todos os envolvidos e só fará sentido haver Estoril Open nestas condições. Tenho a certeza de que a ATP tomará a melhor decisão e confiamos que isso está por horas/dias”, concluiu.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."