Tommy Haas: “Federer, Nadal e Djokovic deviam terminar todos com 20 Grand Slams”

Para Tommy Haas, antigo número dois mundial e atual diretor do torneio de Indian Wells, a resposta à pergunta das perguntas em torno do ténis masculino é simples.

O ex-tenista alemão acha que Roger Federer, Rafael Nadal e Novak Djokovic “deviam terminar todos com 20 títulos em torneios do Grand Slam”.

Em declarações ao jornal MARCA, Haas reconhece que esta é uma corrida imperdível. “O que o Rafa fez no US Open foi uma autêntica loucura. A final foi uma verdadeira montanha russa mas mesmo quando o Medvedev recuperou ele estava lá, nunca perde a concentração e isso converte-o num desportista único. Se estiver bem fisicamente não vejo ninguém a derrotá-lo em Roland Garros. O Thiem e o Djokovic podem causar-lhe problemas mas ganhar é outro problema.”

“E nesse caso já estaríamos a falar de 20 títulos do Grand Slam e com essa confiança também pode jogar bem no US Open e na Austrália. O Djokovic é imprevisível mas também é certo que é o mais jovem dos três e tem margem para ganhar no mínimo mais dois ou três, enquanto para o Federer é mais complicado voltar a ganhar e a sua oportunidade estará em Wimbledon e ele sabe, por isso dará tudo o que tem.”

Na mesma entrevista, Tommy Haas também reconheceu que o tenista suíço já “devia ter 21 títulos porque a final de Wimbledon, com 40-15 e serviço, tinha de ser dele. Infelizmente não foi, mas a forma como se movimenta e continua a competir, com um calendário adequado, são incríveis. É fenomenal que tenha esta ‘fome’ depois de tudo o que ganhou. Espero que se mantenha saudável e continue a jogar porque a sua presença, juntamente com a do Rafa e a do Novak, ajuda à promoção do ténis.”

Total
8
Shares
Total
8
Share