Receio de coronavírus cancelou final de dupla portuguesa num torneio júnior em Casablanca

Final infeliz para a semana que podia significar a estreia de dois tenistas portugueses a conquistar troféus no circuito internacional de juniores: o Mediterranée Avenir J1 de Casablanca — um dos eventos mais importantes do calendário — cancelou os últimos encontros da semana devido a receios relacionados com o surto do novo coronavírus Covid-19.

Miguel Gomes e Henrique Rocha estavam a protagonizar uma caminhada notável e já tinham deixado para trás duas das duplas favoritas (os terceiros cabeças de série, Axel Garcian e Mehdi Sadaoui, e os primeiros, Flavio Cobolli e Matteo Gigante) para chegarem à final, faltando apenas um passo para colocarem as mãos no tão desejado troféu. Só que a organização colocou um ponto final no torneio, uma decisão semelhante à que foi tomada pelos responsáveis do Challenger de Bérgamo, em Itália, há quase duas semanas.

Mais sorte tiveram Tiago Pereira e Tomás Pinho, que ainda conseguiram disputar a final de pares do J4 de Ben Aknoun, na Argélia, e terminaram como vice-campeões ao perderem por equilibrados 2-6, 7-6(4) e 12-10 para Walid Ahouda e Connor van Schalkwyk.

No mesmo torneio, mas em singulares, Mariana Campino destacou-se ao chegar às meias-finais de singulares (onde só foi travada pela primeira cabeça de série) e de pares uma semana depois de se ter sagrado campeã de um outro torneio na Argélia, ao lado de Luca Victoria Vocke.

Total
10
Shares
Total
10
Share