Djokovic salva match points e afasta Monfils rumo à final no Dubai

Esteve a um ponto da derrota por três vezes e por três vezes prevaleceu de forma a dar início a uma reviravolta épica. Tudo parecia inclinado para que Gael Monfils conseguisse, à 17.ª tentativa, derrotar Novak Djokovic. O sérvio, no entanto, teve outros planos e operou a remontada, com parciais de 2-6, 7-6(8) e 6-1, para se qualificar para a final do ATP 500 do Dubai.

Num encontro de enorme qualidade, Monfils entrou muito forte e a imprimir um ritmo elevado. O gaulês não deu grande hipótese a Djokovic no primeiro parcial e adiantou-se no marcador.

Com o momento do jogo do seu lado, Monfils continuou a castigar o sérvio e cedo chegou ao break no segundo parcial. O fim parecia próximo mas Djokovic, que nunca vira a cara a uma boa batalha, devolveu a quebra de serviço no sexto jogo. O número um mundial ainda veio a desperdiçar cinco set points antes de chegar o tie-break, onde os fantasmas da eliminação voltaram a pairar sobre a cabeça do sérvio. Monfils chegou ao 6-3 e aos primeiros (e últimos) três match points, dois deles ao serviço. No entanto, Djokovic teve outras ideias e manteve-se vivo no encontro, forçando um terceiro parcial onde jogou de forma irrepreensível perante um Monfils abalado pelo sucedido.

Close, but no cigar para o número nove mundial, que volta a não conseguir levar a melhor sobre Novak Djokovic. O líder da hierarquia segue para a 113.ª final da carreira, onde vai defrontar o grego Stefanos Tsitsipas. O número seis do Mundo garantiu o apuramento para a final do ATP 500 do Dubai pelo segundo ano consecutivo, depois de derrotar Daniel Evans (#37) por 6-2 e 6-3.

Daniel Sousa
Adepto do desporto em geral mas com especial carinho pela "bolinha saltitona". O bichinho surgiu ainda Rafael Nadal não tinha mangas e não mais saiu. Chegada a oportunidade do Raquetc, juntamente com a minha ambição de ser jornalista, foi fácil aceitar juntar-me à equipa.