Cinco portugueses já estão nos quartos de final de pares do Vale do Lobo Open Magnesium-OK

VALE DO LOBO — A variante de pares esteve em destaque no primeiro dia dedicado aos quadros principais na Vale do Lobo Tennis Academy e feitas as contas já há cinco jogadores portugueses apurados para os quartos de final do Vale do Lobo Open Magnesium-OK.

Os primeiros a seguirem em frente foram Francisco Cabral e Luís Faria, ex-colegas de treino no Centro de Alto Rendimento da Federação Portuguesa de Ténis, que de forma categórica afastaram o compatriota (e algarvio) João Graça e o italiano Filippo Moroni por autoritários 6-1 e 6-1 em apenas 43 minutos.

A eles juntaram-se, pouco depois, os jovens Pedro Araújo e Tiago Torres, ambos de 17 anos. Convidados pela organização para o quadro principal, os portugueses deram a volta aos espanhóis Alberto Barroso Campos e Juan Pablo Canas Garcia para vencerem por 5-7, 6-4 e 10-3.

Fábio Coelho (com o alemão Sebastian Fanselow) foi o quinto elemento luso a avançar, ao derrotar o também português Afonso Salgado e o brasileiro Filipe Brandão por 6-3, 6-7(6) e 10-7. E o número ainda pode aumentar, porque Gonçalo Falcão e João Monteiro só se estreiam amanhã na variante.

Menos felizes foram os desfechos dos encontros de Tiago Cação com o francês Damien Bayard (derrotados por Nicolo Turchetti e Guy Den Heijer, por 6-0 e 6-3) e Manuel Gonçalves e Hugo Maia, que ainda dispuseram de set points para forçarem um match tie-break mas acabaram por perder por 6-2 e 7-6(11) para os terceiros cabeças de série, Benjamin Winter Lopez e Albert Roglan.

Em singulares só se disputaram três encontros e nenhum envolveu representantes nacionais.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."