Série negra de Gonçalo Oliveira em singulares conhece novo capítulo em Cleveland

- Gonçalo Oliveira

Conquistou recentemente o título de pares em Dallas, mas a carreira de Gonçalo Oliveira em singulares vive por estes dias um momento menos bom. O tenista português não vence um encontro na vertente individual desde 28 de outubro e esta terça-feira somou nova derrota, na primeira ronda do Challenger de Cleveland.

O tenista português, que ocupa o 276.º lugar no ranking mundial, defrontou o tunisino Skander Mansouri (#387 ATP) e, apesar do teórico favoritismo atribuído pela classificação, acabou por ceder em dois sets, com os parciais de 7-5 e 7-6(4).

O primeiro set podia ter sido concluído mais cedo por Mansouri, já que o tunisino quebrou o serviço de Oliveira para se colocar ele a servir para fechar o parcial. Contudo, o tenista portuense conseguiu o contra break e salvou três set points no jogo seguinte para igualar o parcial a cinco. Mansouri voltou ao comando com um jogo de serviço convincente e coube a Gonçalo Oliveira tentar forçar um tie-break. O luso ainda evitou um quarto set point, mas Mansouri capitalizou na quinta tentativa e adiantou-se no marcador.

O segundo set voltou a trazer muito equilíbrio entre os dois. O tunisino dispôs dos únicos dois pontos de break do parcial, logo no segundo jogo. No entanto, nenhuma quebra de serviço se registou e só o tie-break – que Oliveira não conseguiu forçar no primeiro parcial – pôde separar os dois atletas. O português até foi o primeiro a conseguir o mini break, mas o nível do tenista africano foi superior e, ao segundo match point, o menor cotado garantiu a vitória.

A oitava derrota consecutiva em singulares deixa Gonçalo Oliveira focado apenas na variante de pares, onde vai procurar novo sucesso em solo norte-americano. O tenista luso defende o estatuto de quarto cabeça de série, ao lado de Dennis Novikov, com quem se sagrou campeão em Dallas.

Total
1
Shares
Total
1
Share