Domingues arrasa na estreia em Buenos Aires e está a um passo do quadro principal

João Domingues
Fotografia: Álvaro Isidoro/Millennium Estoril Open

O português João Domingues conseguiu, este sábado, um dos maiores triunfos da carreira, no Argentina Open. O tenista natural de Oliveira de Azeméis iniciou a fase de qualificação com uma vitória clara sobre Federico Coria (#116 ATP), com os parciais de 6-2 e 6-3, e está a um triunfo de jogar o primeiro quadro principal em torneios ATP desde a última edição do Millennium Estoril Open.

O atleta português chegou a Buenos Aires depois de ter cedido na primeira ronda do qualifying em Córdoba e procurava não só colocar um ponto final numa série de três desaires consecutivos, como também chegar à primeira vitória em terra batida na presente temporada. Perante o quarto melhor cotado da fase de qualificação, o encontro começou muito bem para o oliveirense.

Apesar de ter enfrentado dois pontos de break logo no primeiro jogo, que o deixaram alerta, João Domingues soube controlar o rumo da partida e puxou o controlo até si. Com uma quebra de serviço ao quarto jogo, Domingues passou a liderar por 3-1 e ganhou confiança. O número 177 do Mundo continuou a confirmar os jogos de serviço e, quando Coria servia para se manter no parcial, conseguiu um segundo break para fechar o set em 6-2.

O segundo set revelou-se mais equilibrado, com os dois tenistas a não darem grande margem de manobra um ao outro na resposta. Ao quarto jogo, João Domingues “cheirou” a quebra de serviço, ao desperdiçar um ponto de break. A ameaça estava, no entanto, dada e o português chegou mesmo ao break de vantagem no jogo de resposta seguinte. Até ao final, Coria teve por duas vezes a chance de recuperar o break de atraso, mas o luso conseguiu sempre sair das situações de aperto e confirmou uma das mais saborosas vitórias da carreira.

A uma vitória de atingir o quadro principal, João Domingues aguarda pelo desfecho do embate entre Filip Horansky (#173) e Federico Gaio (#124), do qual vai sair o seu próximo opositor.

Atualizado às 17h35.

Daniel Sousa
Adepto do desporto em geral mas com especial carinho pela "bolinha saltitona". O bichinho surgiu ainda Rafael Nadal não tinha mangas e não mais saiu. Chegada a oportunidade do Raquetc, juntamente com a minha ambição de ser jornalista, foi fácil aceitar juntar-me à equipa.