Djokovic afasta Federer e chega à oitava final no Australian Open

O encontro superou as expetativas mas não surpreendeu no desfecho: Novak Djokovic venceu o duelo entre os dois maiores campeões da história do Australian Open para deixar Roger Federer pelo caminho e chegar à oitava final da história no primeiro torneio do Grand Slam do ano, onde tem um registo absolutamente perfeito.

Rodeado de incertezas até aos últimos instantes devido ao estado físico do jogador suíço, o encontro foi para a frente e começou de forma surpreendente mas terminou como era esperado por (quase) todos: 7-6(1), 6-4 e 6-3 para o sérvio, que aumentou a vantagem no frente a frente entre ambos para 27-23.

Limitado fisicamente, Federer entrou no encontro consciente de que só um milagre lhe daria a vitória e nos primeiros minutos trabalhou — e muito — para essa dádiva. De tal forma que num piscar de olhos, com a ajuda de impressionantes 20 winners (contra apenas 4 de Djokovic) já liderava por 4-1 com três pontos de break consecutivos no serviço do sérvio.

Mas uma direita falhada quando tudo fazia crer que o jogo seria dele segundos depois ditou a inversão dos acontecimentos: o número três do mundo não voltou a ser o mesmo, reduziu drasticamente o número de primeiras bolas no serviço e pontos ganhantes e permitiu a Djokovic crescer no encontro. Confrontado com uma oportunidade de ouro, o sérvio passou a cruzar mais as pancadas, fez Federer correr e pouco a pouco iniciou uma recuperação que concluiu com um tie-break perfeito — mais um, acontecimento que começa a tornar-se frequente na rivalidade entre os dois.

Se no arranque as probabilidades de uma vitória de Federer acontecer já eram reduzidas, com o adiantar de Djokovic no marcador aproximaram-se do zero. O equilíbrio manteve-se e nunca houve grandes diferenças, mas nos momentos importantes o sérvio soube antecipar-se e não voltou a enfrentar dificuldades de maior até carimbar a vitória, a sexta consecutiva em torneios do Grand Slam contra Federer.

A passagen à final coloca Novak Djokovic a um passo de cumprir duas tarefas: a conquista do oitavo título de campeão no Australian Open, onde já detém o recorde de títulos, e o regresso ao primeiro posto do ranking mundial, estatuto que passou a depender dele logo após a eliminação de Rafael Nadal para Dominic Thiem.

O austríaco é precisamente um dos possíveis adversários do sérvio no encontro decisivo, tendo encontro marcado com o alemão e seu bom amigo Alexander Zverev na segunda e última meia-final — marcada para as 8h de sexta-feira em Portugal Continental, já noite em Melbourne.

Última atualização às 12h14.

Total
12
Shares
Total
12
Share