Djokovic em modo robot marca encontro com Federer nas meias-finais do Australian Open

Novak Djokovic derrotou Milos Raonic pela 10.ª vez em 10 encontros para chegar às meias-finais do Australian Open, fase em que nunca perdeu e que o coloca a apenas dois triunfos de aumentar um recorde que já é dele.

E para descrever a exibição basta dizer que o maior problema do sérvio foram as lentes de contacto — isso mesmo, as lentes de contacto.

Apontado como o maior candidato a mais um título em Melbourne, o jogador sérvio de 31 anos voltou a deixar bem evidentes as razões que lhe dão esse favoritismo. No primeiro set neutralizou de forma impressionante o serviço afinado de Raonic, conhecido por ser um dos servidores mais perigosos do circuito, e no segundo foi de tal forma sólido na sua própria pancada que não enfrentou nenhum break point e conseguiu dilatar a vantagem.

Tudo parecia encaminhado para uma vitória totalmente tranquila, só que ao oitavo jogo Novak Djokovic viu-se envolvido no maior desafio do dia: um problema com as lentes de contacto que o fez sair do court. O canadiano não gostou, o árbitro de cadeira anunciou o medical timeout pouco depois e o sérvio entretanto regressou para, com paciência, fazer o que lhe competia e fechar o encontro no tie-break, com os parciais de 6-4, 6-3 e 7-6(1).

E agora… O 50.º capítulo da rivalidade com Roger Federer. O suíço venceu o último duelo de forma autoritária (por 6-4 e 6-3 no ATP Finals) mas é Novak Djokovic quem lidera o frente a frente (por 26-23) e nos torneios do Grand Slam já não perde para o rival desde Wimbledon 2012, apesar de na última edição do Grand Slam britânico ter precisado de salvar dois match points para vencer uma decisão histórica no Centre Court do All England Club.

Última atualização às 11h43.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."