À procura da história, Sofia Kenin garante primeiras meias-finais de um Grand Slam

Fotografia: Australian Open

Um duelo dos quartos de final do Australian Open entre Sofia Kenin e Ons Jabeur seria praticamente impensável antes do torneio começar. No entanto, as duas tenistas trilharam o seu caminho e defrontaram-se na abertura da jornada de singulares desta terça-feira. A norte-americana, número 15 do Mundo, venceu com os parciais de 6-4 e 6-4 e continua à procura de fazer história em Melbourne Park.

O primeiro set ficou marcado pelos muitos erros de Jabeur. A tunisina falhou redondamente na seleção de pancadas e isso pesou nos momentos decisivos perante uma Kenin muito agressiva na resposta. A menor cotada ainda conseguiu recuperar um primeiro break sofrido logo nos primeiros jogos, mas não conseguiu erguer-se de uma segunda quebra de serviço sofrida logo a seguir.

Os primeiros dois set points para Kenin apareceram no serviço de Jabeur, com a tenista africana a recorrer a dois winners de direita para se manter viva no parcial. De seguida, Kenin conseguiu fechar o set ao serviço, mas não sem passar por dificuldades: a norte-americana desperdiçou mais três set points e, pelo meio, teve de salvar um break point antes de fechar o set.

O segundo set trouxe uma versão melhorada de Jabeur. A tunisina apresentou um nível de jogo mais elevado, mas a inteligência e a boa capacidade defensiva de Kenin impediram que a número 78 do Mundo chegasse à quebra de serviço no sexto jogo, altura em que apareceram três break points a seu favor.

Jabeur esteve perto de conseguir, mas ficou-se pelo quase. Do outro lado, Kenin foi mais eficaz e aproveitou uma maior frescura quer física, quer emocional para conseguir o tão almejado break no sétimo jogo. A jovem de 21 anos agarrou-se à vantagem até ao final, num encontro que teve a duração de uma hora e 33 minutos.

Este Australian Open já entra para a história de Sofia Kenin como o melhor Grand Slam da carreira da jovem norte-americana, depois da quarta ronda na última edição de Roland Garros. Kenin, que tem já garantida uma subida até ao 11.º lugar – máximo de carreira – do ranking WTA, aguarda agora nas meias-finais pela vencedora do embate entre Ashleigh Barty (#1 WTA) e Petra Kvitova (#8).

Total
4
Shares
Total
4
Share