Djokovic volta a vencer tranquilamente e marca encontro com sensação do torneio

Novak Djokovic tinha avisado: uma primeira ronda complicada ajuda-o a “abrir a pestana” desde cedo e estar atento a todas as ameaças de perigo e a verdade é que depois de uma primeira ronda complicada o sérvio elevou o nível para chegar com tranquilidade aos quartos de final do Australian Open.

Se contra Jan-Lennard Struff o número dois mundial precisou de quatro sets para vencer, nas rondas seguintes elevou o nível e superou Tatsuma Ito (6-1, 6-4 e 6-2), Yoshihito Nishioka (6-3, 6-2 e 6-2) e Diego Schwartzman (6-3, 6-4 e 6-4) com exibições autoritárias.

É a 46.ª vez em 60 participações em torneios do Grand Slam que Novak Djokovic atinge pelo menos os quartos de final — e a 11.ª em Melbourne, igualando os registos de Londres e Nova Iorque (à frente? Paris, com 13).

O próximo adversário do sérvio de 32 anos dá pelo nome de Milos Raonic.

Finalista de Wimbledon em 2016, o canadiano está finalmente recuperado da maré de azares que o fez falhar duas edições de Roland Garros e outras tantas do US Open e regressou aos quartos de final com uma vitória sobre o ex-finalista Marin Cilic, por 6-4, 6-3 e 7-5. Foi o quarto triunfo em parciais diretos para o ex-número quatro mundial, que na ronda anterior causou uma das maiores surpresas do torneio ao afastar Stefanos Tsitsipas.

Atual número 35 do mundo, Milos Raonic procura as segundas meias-finais em Melbourne.

Atualizado às 06h17.

Total
2
Shares
Total
2
Share