Barty tropeça mas não cai e repete quartos de final no Australian Open

O sonho continua vivo: apesar de ter apanhado um valente susto, Ashleigh Barty resistiu ao tropeção e conseguiu carimbar o apuramento para os quartos de final do Australian Open. É a segunda vez consecutiva que a estrela da casa chega tão longe no primeiro torneio do Grand Slam da temporada.

Número um mundial e grande favorita do público, que espera por uma campeã australiana desde 1978, Barty sobreviveu a uma montanha russa e derrotou Alison Riske por 6-3, 1-6 e 6-4.

Atual 19.ª classificada da hierarquia, a norte-americana levou para o encontro a vantagem (2-0) no frente a frente mas o favoritismo estava, ainda assim, do lado da jogadora da casa.

E Barty não demorou a demonstrar a vontade que tem de ser bem sucedida perante o seu público, ao quebrar o serviço da adversária logo à primeira oportunidade para agarrar a liderança. A australiana ainda tropeçou mas recuperou rapidamente a vantagem e fechou um primeiro set que apesar de tudo não abalou Riske.

À procura dos segundos quartos de final da carreira em Majors — os primeiros foram conseguidos na última edição de Wimbledon — a norte-americana de 29 anos foi rápida a reagir e de forma impiedosa aproveitou os dois pontos de break de que dispôs para vencer o segundo set em meros 27 minutos e forçar um parcial decisivo.

Mas Ashleigh Barty já está habituada a grandes batalhas e sendo a número um mundial tem consciência de que é o alvo a abater. Não se deixando abalar, a tenista-que-trocou-as-raquetes-pelo-cricket-e-depois-voltou foi à luta, quebrou primeiro, cedeu o serviço e voltou à carga no jogo decisivo para, com novo break, selar a vitória.

Segue-se o reencontro com Petra Kvitova, precisamente a tenista que a afastou nesta mesma fase há um ano — mas contra quem venceu os três encontros que se seguiram.

Atualizado às 09h56.

Total
3
Shares
Total
3
Share