Brasileiro João Souza banido para a vida por manipular encontros e vender resultados

Luiz Pires/Fotojump

João Souza foi banido para a vida pela Unidade de Integridade do Ténis por manipular encontros e vender resultados. Também conhecido como “Feijão”, o tenista brasileiro estava afastado dos courts de forma provisória desde março de 2019.

O castigo definitivo foi anunciado pela TIU através de um comunicado emitido na madrugada deste sábado. Para além de ficar impedido de disputar torneios profissionais — quer sejam do circuito ITF, Challenger ou ATP —, o ex-número 1 brasileiro e 69.º ATP também terá de pagar uma multa de 200 mil dólares.

A Unidade de Integridade do Ténis considerou João Souza culpado de manipular resultados em torneios ITF e Challenger realizados em vários países, desde o Brasil à República Checa.

A investigação começou em 2015 e prolongou-se até 2019, quando o tenista brasileiro foi afastado dos courts pela primeira vez — aconteceu no mês de abril e de forma provisória, tendo voltando a competir pouco depois porque a sua equipa de advogados recorreu da decisão; só que dias mais tarde a TIU falou de “provas adicionais” e a campanha de “Feijão” teve mesmo de ser interrompida.

O jogador de 31 anos é também acusado pela TIU de deixar de relatar acontecimentos relacionados com a prática ilícita de manipulação de resultados, falta de cooperação, incentivar outros atletas a não se esforçarem dentro do campo e, até, de destruição de provas.

Total
15
Shares
Total
15
Share