A segunda ronda foi um mero passeio para Novak Djokovic

Dois dias depois de ser forçado a trabalhos extra na primeira ronda, Novak Djokovic teve uma tarefa bem mais tranquila até conseguir inscrever o nome na terceira eliminatória do quadro principal de singulares do Australian Open, onde é visto por muitos como o grande candidato ao título.

Na madrugada desta quarta-feira, o número 2 mundial e recordista de títulos em Melbourne Park (já tem sete) derrotou o wild card japonês Tatsuma Ito (146.º), por 6-1, 6-4 e 6-2.

As estatísitcas não deixam dúvidas quanto à superioridade de Djokovic, que só precisou de 1h35 para vencer: o sérvio venceu mais pontos com o primeiro serviço (93% contra 66%), foi o único a dispor de break points (aproveitou 5 dos 9 que criou), disparou 31 winners (contra 18) e só cometeu 17 erros não forçados (em oposição aos 29 de Ito).

Na próxima fase, o campeão de 2008, 2011, 2012, 2013, 2015, 2016 e 2019 vai defrontar outro tenista nipónico — este à partida mais complicado de ultrapassar: Yoshihito Nishioka, que em apenas três parciais (6-4, 6-3 e 6-4) deixou pelo caminho o número 1 britânico e 30.º cabeça de série, Daniel Evans.

Total
1
Shares
Total
1
Share