Sharapova pode não regressar a Melbourne: “É difícil saber onde estarei daqui a 12 meses”

A russa Maria Sharapova apresentou-se perante os jornalistas visivelmente desapontada com a derrota na estreia no Australian Open. E não é para menos: o desaire na primeira ronda perante Donna Vekic vai atirar a russa para o 366.º lugar do ranking mundial. O mau momento que atravessa na carreira leva Sharapova a não avançar com a certeza de um regresso a Melbourne Park.

“É difícil saber onde estarei daqui a 12 meses”, começou por dizer, quando questionada se regressaria ao “Happy Slam”. “No último ano joguei apenas sete ou oito torneios, estive lesionada durante a maior parte do tempo. Adoraria poder jogar ao mais alto nível novamente”, continuou.

Aos 32 anos, Maria Sharapova tem sido fortemente massacrada por lesões no ombro. Convidada a explicar a batalha constante que trava, a russa admite a existência de dificuldades mas não encontra nelas desculpas para o insucesso. “Eu posso falar das minhas dificuldades e das coisas pelas quais passei com o meu ombro, mas isso não faz muito parte da minha personalidade”, disse.

O que se segue para a antiga número 1 do Mundo? Nem a própria parece saber neste momento: “Com esta derrota vou descer mais posições no ranking e não sei se seguirei esse caminho [de jogar torneios 125K para subir posições]. Não tenho definido o meu calendário para os próximos meses, já que a situação não é a mesma dos outros anos. Agora tenho que conhecer o meu corpo e perceber quantos torneios posso jogar por ano. Não vou forçar as coisas se isso me pode trazer problemas físicos”, concluiu.

Total
3
Shares
Total
3
Share