Djokovic sofreu como já não sofria há 14 anos para chegar à 900.ª vitória

Novak Djokovic definiu como resolução de ano novo “apreciar mais os momentos no court” e parece estar a dar resultado: uma semana depois de ajudar — e muito — a Sérvia a chegar à vitória na ATP Cup, o número 2 do mundo regressou com uma vitória ao Australian Open, o palco que descreveu como “de longe aquele em que já tive mais sucesso”.

Apontado como o grande candidato à vitória nesta edição do “Happy Slam” (que já venceu em sete ocasiões), Djokovic teve de suar para ganhar: não só teve o primeiro set na mão antes de complicar como perdeu a concentração na pancada de serviço e permitiu a Jan-Lennard Struff ganhar confiança e sobretudo esperança, mas ao fim de 2h19 minutos lá venceu por 7-6(5), 6-2, 2-6 e 6-1.

Foi a primeira vez que o sérvio de 32 anos cedeu um set no encontro de estreia em Melbourne Park desde 2006, quando perdeu pela última vez nesta mesma fase.

Mesmo nos momentos mais complicados, Novak Djokovic manteve um sorriso nos lábios e nunca mostrou sinais de preocupação. No fundo, o recordista de títulos na Austrália sabia que o resultado final dependia sobretudo do que fazia dentro do campo, mesmo se do outro lado da rede encontrou um Struff inspirado pela melhor temporada da carreira e, é importante salientar, apoiado por Craig O’Shannessy — o “estratega” que ganhou notoriedade ao trabalhar durante os últimos quatro anos com o sérvio.

Bem disposto, Novak Djokovic foi rápido a reagir quando John McEnroe o questionou sobre o. 900.º triunfo em singulares que tinha acabado de carimbar. “Estou só a começar”, disse entre sorrisos e “na brincadeira”, mas talvez não estivesse…

Aos 32 anos, parece pronto como sempre a enfrentar qualquer desafio. E se o terceiro set pode ter revelado algum desgaste físico e psicológico depois de uma ATP Cup exaustiva (e uma pré-época super curta), a verdade é que em Sydney dominou por completo o seu maior rival, Rafael Nadal.

Jogadores com mais vitórias no circuito masculino:

1274 – Connors
1237 – Federer
1068 – Lendl
981 – Nadal
949 – Vilas
900 – DJOKOVIC
881 – McEnroe
870 – Agassi
862 – Nastase
801 – Edberg

Atualizado às 12h49.

Total
2
Shares
Total
2
Share