Derrotado em singulares, Nadal regressa e vence o par decisivo para levar a Espanha às meias-finais

Não foi nada, nada fácil mas depois de muito sofrer a Espanha conseguiu carimbar o acesso às meias-finais da ATP Cup: derrotado de forma surpreendente no encontro de singulares, Rafael Nadal venceu ao lado de Pablo Carreño-Busta para carimbar o ponto decisivo.

Se uma derrota ao serviço da Espanha em singulares já é um cenário raríssimo na carreira do maiorquino (não perdia em singulares há 16 anos…), duas constituiriam um cenário ainda mais difícil de imaginar mas a verdade é que não esteve longe de se verificar: Sander Gille e Joran Vliegen entraram com o pé direito, ofereceram sempre muito boa réplica e estiveram a dois pontos de um triunfo que lhes escapou por muito pouco: 6-7(7), 7-5 e 10-7 foram os números “cantados” pelo árbitro de cadeira e que confirmaram a passagem da “turma” espanhola à próxima fase.

Com este resultado a Espanha — principal candidata à vitória na edição inaugural da ATP Cup (afinal, é o único conjunto a contar com dois jogadores no top 10) — marca encontro com a anfitriã Austrália nas meias-finais, que se disputam já este sábado e também contam com o encontro entre a Sérvia, de Novak Djokovic, e a Rússia, de Daniil Medvedev.

Atualizado às 14h14.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."