Austrália (com muito drama à mistura) e Rússia (idem…) são as primeiras semifinalistas da ATP Cup

Primeiro a Austrália, depois a Rússia. A primeira jornada dos quartos de final da ATP concluiu-se esta quinta-feira e se é verdade que só uma das eliminatórias foi decidida no encontro de pares também o é que não faltou drama a um dia em que até ficou por ser feita uma desqualificação…

A abrir a ação em Sydney, a equipa da casa precisou de sofrer e lutar muito para passar pela Grã-Bretanha: Nick Kyrgios deu o primeiro (e que parecia decisivo) ponto à Austrália ao passar facilmente por Cameron Norrie, que derrotou por 6-2 e 6-2, mas a esse encontro desequilibrado seguiu-se um verdadeiro espetáculo entre Daniel Evans e Alex de Minaur.

Claro favorito à vitória, tinha a moral elevada depois de triunfos sobre Alexander Zverev e Denis Shapovalov, mas não conseguiu estar à altura das suas primeiras exibições (ainda em Brisbane) e encontrou um muito inspirado Daniel Evans, que lutou com unhas e dentes e ao fim de incríveis 3h23 conseguiu mesmo vencer, por 7-6(4), 4-6 e 7-6(2).

Com os pontos divididos em singulares, não restou outra tarefa a Austrália e Grã-Bretanha que não lutar pela passagem às meias-finais no encontro de pares. Apesar da maratona que tinha acabado de perder, Alex de Minaur regressou de imediato ao court e com Nick Kyrgios fez o que parecia impossível: venceu os especialistas Jamie Murray e Joe Salisbury por eletrizantes 3-6, 6-3 e 18-16 (!) num encontro em que, imagine-se, os australianos tiveram de salvar quatro match points no match tie-break decisivo.

Não faltou mesmo emoção e agora os homens da casa aguardam ou por Bélgica ou por Espanha, que jogam os quartos de final na sexta-feira e terão de regressar à ação logo no dia seguinte. Vantagem, Austrália.

A segunda eliminatória foi mais rápida e só ganhou emoção porque Daniil Medvedev — que até parecia ter tudo sob controlo — perdeu a paciência e o temperamento já depois de ter ganho o primeiro set. O russo irritou-se com o adversário e a dada altura até devia ter sido desqualificado, porque numa discussão com o árbitro do encontro atingiu não por uma, mas por duas vezes a cadeira com a raquete.

Mas Mohamed Lahyani, que já tinha “perdoado” a desqualificação a Stefanos Tsitsipas no embate com Nick Kyrgios, voltou a deixar passar o gesto em claro — o russo foi apenas advertido com mais uma violação do código de conduta, que resultou na perda do ponto, e acabou por recuperar a concentração a tempo de voltar ao encontro e vencer Diego Schwartzman por 6-4, 4-6 e 6-3. Porque antes já Karen Khachanov tinha passado por Guido Pella (6-2 e 7-6[4]), a Rússia também seguiu para as meias-finais da ATP Cup e fica à espera da Sérvia ou do Canadá.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."