Schwartzman e Pella levam Argentina aos quartos de final da nova ATP Cup

Depois da Espanha, também a Argentina carimbou o acesso aos quartos de final da primeira edição da ATP Cup. A jogar em Sydney, o conjunto comandando por Gaston Gaudio somou o segundo triunfo em três jornadas para terminar o Grupo E na primeira posição e assegurar uma grande vantagem: ao contrário de grande parte das equipas não precisará de fazer uma longa viagem.

No primeiro encontro desta quarta-feira, Guido Pella alinhou uma das boas exibições da carreira para derrotar Marin Cilic por 7-6(1) e 6-3. Finalista do Australian Open em 2018, o croata voltou a ser uma miragem da sua melhor réplica (nos dias de hoje é o 38.º classificado do ranking) e no segundo set não conseguiu sequer discutir o encontro, acabando derrotado ao fim de 1h53.

Depois, coube a Diego Schwartzman selar o triunfo alviceleste e o “pequeno grande” guerreiro fê-lo em grande estilo, ao aplicar autoritários 6-2 e 6-2 ao talentoso Borna Coric para garantir o apuramento do seu país.

O encontro de pares (Ivan Dodig e Nikola Mektic tentam vencer Maximo Gonzalez e Andres Monteni) já não interessa aos argentinos, mas para os croatas ainda pode significar o apuramento como uma das duas melhores equipas entre as que terminem a fase de grupos na segunda posição.

Para já, é este o alinhamento dos quartos de final da edição inaugural da ATP Cup:

— Sérvia vs. 2.º melhor segundo classificado
Argentina vs. Rússia
— Grã-Bretanha vs. Austrália
— Melhor segundo classificado vs. Espanha

Porque calhou num dos dois grupos que se disputaram em Sydney, a recém-apurada Argentina tem uma considerável vantagem em relação à maioria dos conjuntos que também vão estar nos quartos de final: é “poupada” a uma exaustiva viagem num curto espaço de tempo, uma vez que é naquela cidade que se vai disputar toda a fase a eliminar.

Espanha e Rússia, por sua vez, terão de voar mais de 4.000km desde Perth, enquanto Sérvia e Austrália (e possivelmente o Canadá) tiveram uma viagem de 900km desde Brisbane.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."