Regresso auspicioso de Kevin Anderson elimina França e apura Bélgica na ATP Cup

À entrada para esta quarta-feira apenas um resultado interessava à França: vencer a África do Sul nos três encontros programados era a única forma dos gauleses ainda chegarem aos quartos de final da ATP Cup, mas Kevin Anderson e companhia quiseram ter uma palavra a dizer mesmo quando já estavam de fora das contas finais e acabaram por “passar” a festa à Bélgica, que agarrou a penúltima garra.

Numa jornada que começou com a desistência de Gael Monfils, o capitão Gilles Simon reagiu bem à chamada e no primeiro encontro da nova época recuperou da desvantagem de um parcial para derrotar Lloyd Harris — o mesmo que em 2017 brilhou em Portugal — por 2-6, 6-2 e 6-2.

O resultado deixou a “turma” francesa numa boa posição e o cenário melhorou ainda mais com a excelente entrada em campo de Benoit Paire, que agarrou rapidamente a liderança de um set frente a Kevin Anderson.

No entanto, o francês não conseguiu segurar o ascendente, começou a dar espaço ao sul-africano — que já tinha demonstrado estar mais do que pronto para o regresso aos courts no duro duelo de abertura frente a Novak Djokovic — e e quer no segundo, quer no terceiro parciais desperdiçou vantagens de um break. Mais: no set decisivo Paire chegou mesmo a dispor de um match point ao 5-3, mas tão depressa foi anulado por Anderson como a liderança se desvanesceu e, chegado o tie-break, o sempre imprevisível gaulês voltou a demonstrar as suas fragilidades.

2-6, 7-6(1) e 7-6(5) foram os parciais que, ao fim de 2h35, deram a Kevin Anderson o segundo triunfo em singulares nesta ATP Cup e o segundo triunfo do regresso, ele que não jogava desde Wimbledon e esta segunda-feira perdeu todos os pontos relativos à conquista do ATP 250 de Pune, há um ano. O resultado? A queda para o 147.º posto, que o deixará como um dos não cabeças de série mais perigosos a entrar em ação no Australian Open…

Já sem hipóteses de apuramento, França e África do Sul ainda vão lutar pela vitória no encontro de pares. Mas o que por esta altura interessa reter é o que o empate nos encontros de singulares deu à Bélgica o sétimo bilhete disponível para os quartos de final e que o último irá ou para a Croácia (se ganhar o encontro de pares frente à Argentina) ou para o Canadá, que já não entra em ação e torce pelo conjunto sul-americano…

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."