Dimitrov desperdiça não uma mas duas oportunidades e “entrega” vaga à Grã-Bretanha

Grigor Dimitrov teve nas mãos a possibilidade de apurar a Bulgária para os quartos de final da ATP Cup. E teve-a não só no encontro de singulares como de pares, mas não o conseguiu fazer em nenhuma das ocasiões e no final, à 1h15 da manhã e por isso talvez já a dormir, acabaram por ser os tenistas britânicos a celebrar o apuramento.

Atual número 20 do ranking, Dimitrov — que esta semana partilhou o cargo de jogador com o de capitão — partia com uma clara vantagem de 8 vitórias contra apenas 1 derrota para o reencontro com David Goffin e começou bem. Mas a entrada com o pé direito não foi suficiente e depois de um primeiro set autoritário o melhor jogador búlgaro da história perdeu o gás, acabando por permitir a reviravolta (4-6, 6-2 e 6-2) ao fim de 2h28.

Falhada a missão em singulares, o tenista natural de Haskovo tinha uma segunda oportunidade em pares e voltou a começar bem mas também aí foi ultrapassado: ao lado do compatriota Alexander Lazarov, Grigor Dimitrov não conseguiu segurar a vantagem ganha no primeiro parcial e perdeu por 3-6, 6-4 e 10-7 para Sander Gille e Joran Vliegen, que para já não mais fizeram do que… Eliminar os búlgaros e confirmar a Grã-Bretanha no primeiro lugar do Grupo C.

Agora, a Bélgica — que já concluiu todos os encontros na fase de grupos — fica a torcer pelo (provável) estatuto de um dos dois melhores segundos classificados para ainda ter hipóteses de seguir em frente.

Quanto aos britânicos, que viram o apuramento confirmado à 1h15 de Sydney e por isso possivelmente só de manhã receberão a notícia, têm encontro marcado com a grande favorita Austrália, que esta terça-feira somou mais uma vitória.

Total
1
Shares
Total
1
Share