Loucura em Madrid: já eliminados, EUA vencem segundo encontro com final mais tardio de sempre

Kosmos Tennis

MADRID — Um dia depois de Espanha e Rússia terem entrado pela madrugada dentro com um encontro de pares decisivo, os Estados Unidos da América e a Itália foram mais longe — jogaram até às 4h04 da madrugada em Madrid, o que resultou no segundo encontro da história com final mais tardio (e o primeiro nos 119 anos de Taça Davis).

Jack Sock, Sam Querrey, Fabio Fognini e Simone Bolelli entraram em court à 1h25 e só saíram às 4h05, com os norte-americanos a venceram o que acabou por ser um excelente encontro de pares, com os parciais de 6-7(4), 7-6(2) e 6-4.

O mais peculiar? Já nenhum dos países tinham hipóteses de seguir para os quartos de final das Davis Cup Finals, nem mesmo como um dos melhores segundos classificados.

Muitos antes do começo do arranque do derradeiro encontro entre EUA e Itália já eram esperadas dificuldades: a programação das sessões (a diurna arranca às 11h, a noturna às 18h) tinha dado origem a problemas na jornada anterior e com o atraso do confronto entre a Argentina e a Alemanha — em que também foi feita história — começou a ser previsto uma madrugada ainda mais longa.

E assim foi, de tal maneira que Sock e Querrey entraram para a história como os vencedores do encontro que mais tarde terminou em toda a história da Taça Davis mas também do segundo encontro que mais tarde terminou considerando todos os torneios — só ficou atrás do famoso duelo entre Lleyton Hewitt e Marcos Baghdatis no Australian Open de 2008, que o australiano venceu quando eram 4h34 da manhã.

Relacionado:

Total
1
Shares
Total
1
Share