Maia. Luís Faria aumenta para três o número de baixas portuguesas

Terceiro encontro, terceiro desaire para os tenistas portugueses no Maia Open. Depois de Francisco Cabral e João Monteiro terem sido afastados na ronda inaugural, foi a vez de Luís Faria seguir o mesmo caminho. O 802.º colocado do ranking ATP não conseguiu contrariar o maior favoritismo de Vit Kopriva (348.º) e acabou derrotado com os parciais de 6-0 e 6-2.

O primeiro set não correu nada bem para o jovem português, que não conseguiu vencer qualquer jogo de serviço e, na resposta, só no último jogo do set conseguiu incomodar verdadeiramente o adversário, tendo desperdiçado três break points antes de ceder a primeira partida, em 32 minutos.

Ao entrar no segundo set, o tenista de 20 anos voltou a sofrer um break no jogo inaugural, que parecia ser o ponto final no encontro. No entanto, a esperança reacendeu-se quando Faria conseguiu o contra break de imediato. Apesar do break conquistado, qualquer ímpeto que isso pudesse trazer a favor do atleta luso foi imediatamente contrariado por Kopriva, que voltou a quebrar o serviço do português não uma, mas duas vezes. Ao fim de 64 minutos de jogo, o tenista checo confirmou o triunfo.

Na segunda ronda, Vit Kopriva vai medir forças com o egípcio Mohamed Safwat, número 176 do Mundo e 15.º cabeça de série na Maia. Num dia negro para os tenistas portugueses, sobra apenas Tiago Cação na jornada desta segunda-feira, onde vai medir forças com o austríaco Jurij Rodionov (308.º).

Total
3
Shares
Total
3
Share