Nadal salva match point e volta a derrotar Medvedev em encontro épico para se manter “vivo”

Dois meses depois da inesquecível final do US Open, Rafael Nadal e Daniil Medvedev voltaram a estar frente a frente. E não só o desfecho final foi o mesmo — vitória para o espanhol — como também este duelo ganhará um lugar na lista de melhores da temporada.

Derrotados na primeira jornada, quer o russo quer o espanhol precisavam de vencer para melhorarem significativamente as hipóteses de qualificação para as meias-finais do Nitto ATP Finals. E dificilmente Daniil Medvedev poderia ter estado em melhor posição: começar por liderar por 4-0 no parcial decisivo e pouco depois por 5-1 e 40-30, ou seja, a dispor de um match point.

Mas… Não chegou. O que a certa altura já parecia impossível — porque apesar de em melhor forma voltou a estar praticamente irreconhecível em certos momentos — tornou-se possível pelas mãos de Rafael Nadal, que protagonizou uma recuperação notável e só parou com a vitória nas mãos, assinada com os parciais de 6-7(3), 6-3 e 7-6(4).

Apesar de não apurar nem afastar nenhum dos jogadores, este resultado tem grandes influências nas contas do Grupo Andre Agassi: Alexander Zverev qualifica-se ainda esta quarta-feira (e em primeiro lugar) se derrotar Stefanos Tsitsipas, enquanto o grego chegará às meias-finais com uma vitória em dois sets — qualquer um dos cenários afastará Daniil Medvedev, que só continuará a ter (remotas) hipóteses caso Tsitsipas derrote Zverev em três partidas.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."