Thiem derrota Djokovic num dos encontros do ano e é o primeiro a chegar às meias-finais

Se o Nitto ATP Finals é apelidado de torneio dos maestros, Dominic Thiem tem de ser considerado o tomba maestros. Senão vejamos: no domingo derrotou Roger Federer para entrar com o pé direito na competição e esta terça-feira superou Novak Djokovic para agarrar a primeira vaga nas meias-finais.

Aos 26 anos, o austríaco continua a aprimorar os ensinamentos que recolhe de cada encontro com os melhores tenistas do mundo e esta depois de ter derrotado o sérvio por três vezes em encontros sobre terra batida somou o primeiro triunfo em pisos rápidos — e logo num recinto coberto, que tende a tornar as condições de jogo ainda mais rápidas.

Thiem reagiu bem à derrota num primeiro set muito equilibrado, que se prolongou por mais de uma hora de jogo, e trabalhou de forma paciente e extremamente ofensiva a reviravolta, que assinou ao cabo de 2h50 graças aos parciais de 6-7(5), 6-3 e 7-6(5).

Sobre o encontro há sobretudo a dizer que foi um dos melhores do ano — e que não faltou emoção em nenhum momento, sobretudo no parcial decisivo: depois de agarrar o break no jogo inaugural, Thiem perdeu a vantagem ao sexto mas voltou à carga e conseguiu colocar-se a servir para a vitória ao 6-5. Só que a pressão tomou conta do austríaco e, sem primeiro serviço, tornou-se impossível resistir à ofensiva de Djokovic, que “disparou” para uma vantagem de 4-1 no tie-break que pareceu decisiva. Mas até ao lavar dos cestos é vindima e o número 5 do mundo nunca se deu por vencido, conquistando seis dos últimos sete pontos para somar uma das melhores vitórias da carreira.

Foi o primeiro triunfo de Dominic Thiem em três partidas no ATP Finals (até aqui somava cinco derrotas) e apenas o terceiro desaire em 33 encontros disputados por Novak Djokovic nesta condição. No que a 2019 diz respeito, é o consolidar de um ascendente notável do austríaco quando chega a hora de disputar um terceiro set decisivo (15-2), enquanto o sérvio passa a contar com um registo negativo (7-8).

Mas mais do que ajudar às estatísticas este triunfo qualifica o jogador natural de Wiener Neustadt para as meias-finais do torneio pela primeira vez em quatro participações e logo como primeiro classificado, sendo esta a primeira vez que soma duas vitórias na fase de grupos.

Quanto aos restantes elementos do Grupo Bjorn Borg, Matteo Berrettini ficou automaticamente eliminado com a vitória do tenista austríaco no segundo parcial e o encontro entre Novak Djokovic e Roger Federer ganha, assim, contornos de quartos de final tradicionais: quem vencer seguirá para as meias-finais (caso Djokovic tivesse ganho esta terça-feira, Federer precisaria de vencer o sérvio em parciais diretos para ter vantagem no número de sets ganhos).

Última atualização às 23h04.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."