Francisco Cabral e Gonçalo Falcão sagram-se campeões de pares em Castellon

Fim de semana de glória para dois tenistas portugueses no país vizinho: em Castellon, Espanha, Francisco Cabral e Gonçalo Falcão levaram avante a parceria e só pararam com o troféu de campeões de pares nas mãos.

À procura do primeiro título lado a lado, Cabral e Falcão começaram a semana com um triunfo autoritário mas precisaram de ir ao match tie-break nos dois últimos encontros e na final travaram os primeiros cabeças de série, Eduard Esteve Lobato e Oriol Roca Batalla, por emocionantes 6-3, 4-6 e 10-8.

Com esta vitória, os dois jogadores portugueses — que defendiam o estatuto de segundos pré-designados — celebram pela primeira vez a conquista de um título enquanto dupla.

Para Cabral, que este ano já tinha vencido o ITF de Idanha-a-Nova (mas com Nuno Borges) e também o Campeonato Nacional (com Paulo Fernandes), trata-se do 10.º título da carreira no circuito ITF, curiosamente todos ao lado de compatriotas; já Falcão, ergueu pela 13.ª vez um troféu de campeão, ele que este ano já tinha ganho um título — curiosamente também em Idanha-a-Nova, mas com Francisco Dias.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."