Com reviravolta, Murray chega à primeira final desde fevereiro de 2017

Nove meses depois de ter deixado o Australian Open em lágrimas e com o final de carreira mais real do que nunca, Andy Murray continua a acrescentar feitos ao regresso aos courts e este sábado garantiu a presença na primeira final desde fevereiro de 2017.

Em Antuérpia, o ex-número 1 mundial deu a volta ao francês Ugo Humbert para vencer, por 3-6, 7-5 e 6-2, e marcar encontro com Stan Wawrinka numa decisão que promete ser bem animada.

Aos 31 anos, o tenista britânico sentiu muitas dificuldades sensivelmente até à segunda metade do segundo set, em que conseguiu finalmente estancar a agressividade do tenista francês e, com um break ao 12.º jogo, evitar o tie-break e definir um ponto de viragem nos acontecimentos.

Com a quarta vitória em Antuérpia, Andy Murray sela a passagem à 68.ª final da carreira (!) no circuito ATP e, mais do que isso, a primeira desde que se sagrou campeão do torneio do Dubai, em fevereiro de 2017 — há, portanto, 31 meses.

A separá-lo do regresso aos títulos o escocês tem um osso duro de roer: Stan Wawrinka, que colocou um ponto final na caminhada do jovem italiano Jannik Sinner (6-3 e 6-2) e vai disputar a 30.ª decisão no circuito masculino.

Última atualização às 19h06.

Total
4
Shares
Total
4
Share