Exibição no Cazaquistão faz com que Nadal destrone Djokovic no ranking

Novak Djokovic foi derrotado nos quartos de final do ATP Masters 1000 de Xangai, onde defendia o título, e assim ficou a saber que vai perder a posição cimeira do ranking para Rafael Nadal a 4 de novembro.

O sérvio até poderia ir a jogo num torneio fora do planeado — os ATPs 500 de Viena e Basileia — para tentar recuperar os pontos perdidos em solo chinês, mas tem uma exibição marcada para o dia 24 de outubro (a semana desses torneios) no Cazaquistão, com… Rafael Nadal.

O encontro de exibição tem um carácter solidário — as receitas revertem para instituições de caridade — e é promovido pela Federação Cazaque de Ténis, que na Barys Arena (em Nur-Sultan e com capacidade para 11.578 espetadores) vai conseguir fazer o que a Arábia Saudita esteve às portas de alcançar em dezembro de 2018: o sérvio e o espanhol tinham uma exibição conjunta agendada para esse mês na qual cada um ganharia qualquer coisa como 1 milhão de dólares, mas acabou cancelada com a razão oficial a ser uma lesão de Nadal no tornozelo direito.

Desta forma, e porque a 4 de novembro também serão descontados os pontos relativos ao Nitto ATP Finals, Rafael Nadal surgirá como número 1 do mundo a 4 de novembro mesmo que, por exemplo, perca na primeira ronda (ou não vá sequer a jogo) e Novak Djokovic conquiste o título na capital francesa.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."