Bianca Andreescu volta a vencer e faz o que poucas conseguiram em Nova Iorque

Mais um dia, mais uma vitória para Bianca Andreescu.

A jovem canadiana continua a encantar em Nova Iorque mas na madrugada desta terça-feira coube-lhe o papel de vilã em Nova Iorque, ao colocar um ponto final na grande heroína da casa nesta edição do US Open, a também jovem Taylor Townsend.

Recém consagrada campeã da Rogers Cup, perante o seu público, Andreescu exibiu-se a um nível bastante elevado para vencer com os enganadores parciais de 6-1, 4-6 e 6-2, uma vez que a norte-americana ofereceu boa réplica ao longo de praticamente todo o encontro.

Aos 19 anos, a jovem canadiana está pela primeira vez nos quartos de final de um torneio do Grand Slam — é apenas o quarto que discute — e ao fazê-lo à primeira tentativa em Nova Iorque juntou-se a um restrito lote de jogadoras que também o conseguiram desde o início da Era Open, em 1968: Helen Cawley (1970), Chris Evert (1971), Zenda Liess (1976), Tracy Austin (1977), Pam Shriver (1978), Gretchen Magers (1982), Bonnie Gadusek (1982), Venus Williams (1997), Agnes Szavay (2007) e Belinda Bencic (2014).

Nos quartos de final, Bianca Andreescu — que é a 15.ª cabeça de série e já tem garantida a estreia no top 10 mundial — vai ter um primeiro encontro com a belga Elise Mertens, que já disputou por uma vez (Australian Open 2018) as meias-finais de um torneio deste nível.

Total
1
Shares
Total
1
Share