L’Aquila. Frederico Silva apura-se para a terceira ronda

Fotografia: Margarida Moura/Federação Portuguesa de Ténis

O português Frederico Silva entrou com o pé direito no Challenger de L’Aquila, em Itália. Depois de ter tido apuramento direto para a segunda ronda, por conta de ser o oitavo cabeça de série, o tenista das Caldas da Rainha levou a melhor sobre o espanhol Carlos Alcaraz Garfia (583.º ATP), com parciais de 6-3, 4-6 e 6-3.

O primeiro set começou por trazer equilíbrio entre ambos, mas rapidamente se tornou uma batalha de quebras de serviço. Ao primeiro break de Frederico Silva respondeu o adversário com o contra-break, para depois o pupilo de Pedro Felner conseguir o terceiro break consecutivo do encontro – e o segundo para o seu lado -, que deu início a uma série de três jogos consecutivos ganhos pelo português. Ao fim de 44 minutos, o número 284 do Mundo recolheu à cadeira com o primeiro set no bolso.

Na segunda partida, Alcaraz Garfia conseguiu quebrar o serviço de Frederico Silva logo no primeiro jogo. Apesar do tenista luso ter tido break points em praticamente todos os jogos de serviço do adversário durante o parcial, o espanhol conseguiu sempre arranjar forma de ultrapassar a adversidade e de confirmar os jogos de serviço. Assim, Carlos Alcaraz Garfia venceu o segundo parcial e empurrou a contenda para a “negra”.

O último set trouxe consigo o melhor nível de jogo apresentado por Frederico Silva ao longo do encontro. O número cinco português alinhou os primeiros três jogos de forma consecutiva e parecia bem encaminhado para o triunfo. No entanto, o adversário ainda tinha algum gás no tanque.

Num jogo de serviço em que Alcaraz Garfia parecia inofensivo, Frederico Silva acabou mesmo por vacilar e ceder o “saque” ao oponente. Porém, a concentração do português em nada foi afetada, e com respostas muito profundas, o tenista de 24 anos voltou a conseguir a vantagem de um break e desta vez não a desperdiçou. Ao fim de duas horas e 28 minutos, o caldense selou o triunfo.

Na terceira ronda, Frederico Silva vai medir forças com o vencedor do confronto entre o argentino Andrea Collarini (306.º) e o décimo cabeça de série, o italiano Raul Brancaccio (270.º).

Avatar
Adepto do desporto em geral mas com especial carinho pela "bolinha saltitona". O bichinho surgiu ainda Rafael Nadal não tinha mangas e não mais saiu. Chegada a oportunidade de me juntar ao Raquetc, juntamente com a minha ambição de ser jornalista, foi fácil aceitar juntar-me à equipa.