Nuno Borges vence duelo de amigos e avança para os quartos de final em Sintra

SINTRA — Segundo dia, segunda vitória num parcial decisivo para Nuno Borges no BTA Futures I. O tenista maiato levou a melhor num duelo de amigos para avançar aos quartos de final de singulares, onde também já estão Fred Gil, Tiago Cação e Luís Faria.

Um dia depois de ter superado o qualifier indiano Digvijay Pratap Singh por 4-6, 6-3 e 6-4, Nuno Borges voltou a encontrar muita resistência do outro lado do court — desta vez da parte de Francisco Cabral, um dos seus bons amigos no circuito e parceiro na variante de pares, que lutou muito e bem durante 2h17 até que a vitória sorriu ao mais cotado dos jogadores, por 7-6(2), 3-6 e 6-3.

Depois de um primeiro set em que não se verificou qualquer quebra de serviço, Cabral — que tinha sido o único a ameaçar até então — entrou melhor no segundo e conseguiu o break que pouco depois lhe permitir igualar o marcador. Mas o jovem portuense, que faz parte da equipa do Centro de Alto Rendimento, não conseguiu manter o ritmo elevado a que lutou durante toda a terceira partida e num momento de maior aperto acabou por ver-lhe escapar o único jogo de serviço de todo o encontro, jogo esse que permitiu a Nuno Borges vencer pela segunda vez em dois encontros nesta rivalidade entre amigos — agora de forma bem mais difícil, depois de um 6-2 e 6-1 no torneio de Castelo Branco, há 13 meses.

A vitória de Nuno Borges significa que metade dos jogadores presentes nos quartos de final são portugueses, uma vez que na parte inicial da jornada já Fred Gil, Tiago Cação e Luís Faria tinham seguido em frente. Curiosamente, todos vão enfrentar tenistas estrangeiros, pelo que até se pode dar o caso das meias-finais serem totalmente lusas.

No caso do jovem maiato, o próximo adversário dá pelo nome de Pablo Vivero Gonzalez, espanhol recém consagrado campeão do Porto Open que aqui defende o estatuto de terceiro candidato ao título.

Atualizado às 14h15.

[5] Nuno Borges (POR) vs. Francisco Cabral (POR), 2R BTA Futures I:

Publicado por Raquetc em Quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."