Nuno Borges finta o susto e marca encontro com amigo e parceiro Francisco Cabral

SINTRA — Não foi um arranque fácil, mas Nuno Borges conseguiu que não passasse de um susto e ao fim de duas horas carimbou a passagem à segunda ronda do quadro principal de singulares do BTA Futures I.

A defender o estatuto de quinta cabeça de série, o jovem maiato sentiu dificuldades frente ao qualifier indiano Digvijay Pratap Singh e só após 125 minutos consumou a reviravolta, assinada com os parciais de 4-6, 6-3 e 6-4.

O vice-campeão nacional do circuito universitário norte-americano cedeu o serviço logo no terceiro jogo do parcial inaugural e apesar de ainda o ter recuperado voltou a ver-se em desvantagem e dessa vez não conseguiu emendar a situação a tempo.

Mas a segunda partida ditou uma inversão do rumo dos acontecimentos e Nuno Borges não só conseguiu ser o primeiro como o único a celebrar uma quebra de serviço, situação que se voltou a verificar no parcial seguinte e lhe permitiu agarrar a vitória com unhas e dentes.

Com este resultado, o jogador português de 22 anos avança para a segunda ronda e garante a presença de pelo menos um tenista da casa nos quartos de final, uma vez que o adversário que se segue é Francisco Cabral — portuense que é um dos seus grandes amigos no circuito e ao lado de quem joga, ainda esta quarta-feira, a primeira eliminatória do quadro de pares.

Última atualização às 14h22.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."