Nem a campeã a travou: Kenin alcança primeiras meias-finais em torneios Premier

Fotografia: Rogers Cup

A norte-americana Sofia Kenin está a ter uma temporada para não esquecer. Aos 20 anos, a atual número 29 mundial garantiu, esta sexta-feira, o apuramento para as primeiras meias-finais em torneios da categoria WTA Premier.

Em Toronto, a jovem Kenin bateu o pé a Elina Svitolina, campeã da Rogers Cup em 2017 e semifinalista há um ano, e triunfou com parciais de 7-6(2) e 6-4. A tenista nascida em Moscovo mas naturalizada norte-americana vingou, desta forma, a derrota sofrida às mãos da ucraniana na segunda ronda de Indian Wells, em março.

O encontro não começou nada, nada bem para Kenin. Num abrir e piscar de olhos, Elina Svitolina quebrou por duas vezes o serviço à menor cotada e abriu uma vantagem de 4-0 no placard. A tenista que reside na Florida iniciou depois uma recuperação que só terminou com uma vitória num tie-break que foi jogado de maneira quase perfeita. Pelo meio, Svitolina chegou a servir a 5-4 para fechar o parcial, mas permitiu a quebra de serviço à adversária.

No comando do marcador e de confiança reforçada, o segundo set foi bem mais sólido por parte de Sofia Kenin. Capaz de anular todos os break points que surgiram, foi ela própria a avançar para a quebra de serviço decisiva ao quinto jogo e, ao fim de uma hora e 47 minutos, selou o triunfo.

Apurada para as primeiras meias-finais da carreira em torneios deste calibre, Kenin vai agora aguardar no sofá pelo desfecho do encontro entre a terceira cabeça de série, Karolina Pliskova, e a favorita do público Bianca Andreescu, do qual vai sair a próxima oponente.

Para já, independentemente do que aconteça daqui para a frente, Sofia Kenin tem garantido um novo máximo de carreira em termos de ranking. Em caso de vitória nas meias-finais, a entrada no top-20 fica garantida.

Avatar
Adepto do desporto em geral mas com especial carinho pela "bolinha saltitona". O bichinho surgiu ainda Rafael Nadal não tinha mangas e não mais saiu. Chegada a oportunidade de me juntar ao Raquetc, juntamente com a minha ambição de ser jornalista, foi fácil aceitar juntar-me à equipa.