Naomi Osaka ultrapassa Ashleigh Barty mas ainda não tem número 1 garantido

Fotografia: WTA

A japonesa Naomi Osaka garantiu, esta quarta-feira, o apuramento para a terceira ronda da Rogers Cup, em Toronto. A vitória da nipónica garante-lhe desde logo que, na próxima atualização do ranking, vai surgir na frente da atual número um mundial, Ashleigh Barty. No entanto, Osaka não tem garantido o regresso ao topo da hierarquia mundial.

Mas como? Passamos a explicar: para além da japonesa, que viu Tatjana Maria retirar-se na pausa entre o primeiro e o segundo sets (Osaka venceu o primeiro parcial por 6-2), também Karolina Pliskova está em Toronto a lutar pela subida ao trono.

A checa ultrapassou uma maratona de três sets frente a Alison Riske e colocou-se a apenas duas vitórias de garantir o regresso ao topo. Assim, a única certeza até ao momento é que Ashleigh Barty não vai ser líder na próxima segunda-feira, sendo que Osaka vai assumir a liderança apenas no caso de Pliskova não conseguir chegar às meias-finais do torneio.

No regresso, Bianca Andreescu soma segunda vitória consecutiva

Os problemas no ombro parecem, por agora, serem assunto do passado para Bianca Andreescu. A jogar em casa, a tenista canadiana somou a segunda vitória consecutiva no regresso ao circuito.

Depois de ter batido a compatriota Eugenie Bouchard na estreia, a número 27 do Mundo deu seguimento ao primeiro triunfo com uma vitória sobre a russa Daria Kasatkina (40.ª WTA). Andreescu cedeu o primeiro set, mas teve forças suficientes para operar a reviravolta e triunfar com os parciais de 5-7, 6-2 e 7-5, ao cabo de duas horas e 40 minutos.

A canadiana, que assinou uns impressionantes 53 winners, está agora em rota de colisão com a holandesa Kiki Bertens, quinta cabeça de série, na terceira ronda do torneio canadiano.

Avatar
Adepto do desporto em geral mas com especial carinho pela "bolinha saltitona". O bichinho surgiu ainda Rafael Nadal não tinha mangas e não mais saiu. Chegada a oportunidade de me juntar ao Raquetc, juntamente com a minha ambição de ser jornalista, foi fácil aceitar juntar-me à equipa.