Francisca Jorge derrotada na segunda ronda do Porto Open

Foi preciso esperar, esperar e esperar, mas a chuva parou e a ação retomou no Complexo Desportivo do Monte Aventino, onde Francisca Jorge acabou derrotada na segunda ronda do quadro principal de singulares da 20.ª edição do Porto Open.

À procura de uma inédita presença nos quartos de final da maior prova organizada na cidade invicta, a bicampeã nacional absoluta não conseguiu ter argumentos para a quarta favorita — a francesa Myrtille Georges (267.ª WTA) — e acabou derrotada em duas partidas, parciais de 6-2 e 6-2.

Depois de um primeiro set que lhe fugiu rapidamente das mãos, a jogadora vimaranense de 19 anos entrou melhor na segunda partida e não só ganhou uma vantagem de 2-0 como esteve à distância de um ponto de a conseguir aumentar. Mas a pancada de direita não foi suficientemente sólida e a partir daí a gaulesa voltou a tomar controlo do duelo, vencendo seis jogos consecutivos para seguir em frente ao cabo de 1h35 distribuída por várias horas, uma vez que o encontro arrancou ainda na parte da manhã.

Desta feita, a ex-finalista Inês Murta passa a ser a única tenista lusa ainda em prova — quer em singulares, quer em pares (já está nas meias-finais). A algarvia disputa o último encontro do dia no court central do Complexo Desportivo do Monte Aventino e tem como adversária a japonesa Yuriko Lily Miyazaki, que na jornada anterior liderava por 3-1 quando beneficiou da desistência de Sara Lança, na Class Academy do Open Village Sports, em Guimarães.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."