Guiomar Maristany é a nova campeã do Palmela Open

PALMELA — Sol, calor, muito público e um duelo entre amigas a fechar a segunda edição do Palmela Open, que este domingo consagrou a espanhola Guiomar Maristany Zuleta de Reales (375.ª do ranking WTA) como a nova campeã do quadro principal de singulares.

A disputar a quinta final da carreira em torneios do ITF World Tennis Tour, a jogadora de Barcelona levou a melhor sobre a compatriota e amiga Eva Guerrero Alvarez (282.ª) em dois sets, parciais de 6-3 e 7-5.

Naquele que foi o terceiro duelo entre ambas no circuito internacional, depois de duas batalhas em solo espanhol distribuídas de igual forma, Maristany foi quase sempre melhor durante a partida inaugural: foi a primeira a conquistar uma quebra de serviço e mesmo quando a perdeu foi rápida a recuperar a liderança, de tal forma que em cerca de 45 minutos já liderava por um parcial.

Mas no segundo set a primeira ferida foi aberta por Eva Guerrero, que com um break ao quinto jogo saltou para a liderança e começou a construir a recuperação: venceu um, dois, três, quatro jogos consecutivos, até que as emoções tomaram conta do momento e Maristany de Reales voltou ao comando e não descansou até ter o troféu nas mãos.

Com a vitória no Palmela Open 2019, Guiomar Maristany Zuleta de Reales conquista o terceiro título da carreira na variante de singulares e também o mais importante, uma vez que os títulos em L. P. de Gran Canaria (2017) e Hammamet (2018) aconteceram em provas dotadas de 15.000 dólares em prémios monetários.

Quanto a Eva Guerrero Alvarez, perdeu mais uma oportunidade de erguer o quarto título de singulares — primeiro em torneios desta categoria. A espanhola de 19 anos venceu as três primeiras finais que disputou no circuito ITF e soma agora três desaires consecutivos, destacando-se ainda a final do Figueira da Foz Ladies Open, em 2018.

Atualizado às 17h23.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."